Os 4 Elementos

Segundo grande parte das filosofias, nosso mundo material é composto por quatro elementos: terra, água, ar e fogo.

Cada elemento corresponde à um plano das nossas características e esta compreensão simbólica varia muito de escola para escola, principalmente se tratando dos elementos ar e fogo. Entretanto, vou deixar aqui uma nova interpretação que gosto de utilizar e que considero mais plausível, já que o termo “espiritual” não possui cabimento algum nas características humanas.

Terra

Sedimentar e sólido

Nos ensinamentos padrão, terra representa o mundo físico, que engloba não apenas o corpo, mas também os bens materiais.

Porém acho importante sair desta visão simplista e compreender que cada elemento se relaciona com todos os corpos e mundos, sendo um símbolo muito mais forte.

Embora a Terra se relacione primariamente com o Físico, ela também representa um emocional repetitivo e um mental racional e rígido.

Signos de Terra:

Capricórnio é um signo Cardeal, o que indica o elemento Terra para fora. Ele exala rigidez a ponto de impor isto aos outros através de disciplina e seriedade.

Depois temos Touro fixo, que após ter ganho seus trocados, quer agora se estabilizar. Terra para dentro também significa acúmulo e teimosia.

Por fim, existe a característica mutável de um elemento sedimentado, Virgem. Transformar aquilo que já temos pode ser traduzido como organização e classificação – Mudanças que não nos fazem perder nada, pois o elemento Terra odeia perdas.

Água

Fluído, adaptável e reflexivo

Representando normalmente o aspecto emocional, o elemento água indica tudo que é fluido, moldável e ligado ao inconsciente.

São características melosas, dramáticas, emotivas e pouco agressivas.

Signos da Água:

Câncer representa muito bem a energia Cardeal de água, pois está muito ligado a um arquétipo emocional forte. Lembre-se de uma pessoa emotiva e com certeza ela terá algo a ver com este signo. Com a energia “para fora”, suas emoções estão muito ligadas e dependentes daqueles ao seu redor.

Escorpião internaliza suas emoções e as leva para um lado mais profundo e até sombrio. Uma energia fixa é para dentro e por isso este signo pode estar ligado com a contenção de sentimentos.

Peixes também é conhecido como o último signo do zodíaco, um signo de transição-mutável com um pouco de cada signo. Diferente dos anteriores, peixes costuma ser um emotivo empático, que busca compreender aqueles ao seu redor.

Ar

Expansivo, invisível, transmissivo

O Ar representa as qualidades sutis, inspiradas, criativas, leves e soltas .

Não limitando o Ar ao mental, podemos utilizar a gramática para descobrir mais sobre esta energia. Formam as pessoas leves, livres, desajeitadas e avoadas. Também está muito ligado aos fatores sociais, pois o Ar é o elemento mais expansível de todos.

Signos de Ar:

Libra é a essência de Ar, pois quer estar em todos os lugares e quer tomar todas as posições. Indecisão e expansão desta neutralidade nas decisões, assim como deve ser um bom juiz.

Aquário representa o Ar Fixo (para dentro) e são pessoas internamente muito livres e leves. Se o que está dentro é como o que está fora, os Aquarianos enxergam os demais com a mesma leveza que levam as suas vidas, sendo típicos amigos de todos.

Gêmeos são o retrato do que significa ser mutável. Ar Mutável significa justamente o elemento na sua maior intensidade, com uma grande inconstância, curiosidade, criatividade e comunicação. Tão mutáveis que são extremamente avoados e dispersos.

Fogo

Inquieto, destrutivo e quente

Difíceis de controlar, impulsivos, cheios de vitalidade e com personalidades fortes.

Signos de Fogo:

Áries são o retrato do fogo cardeal (para fora), pois são dominadores e expansivos. São pessoas que costumam ter atitudes impulsivas e estão sempre impondo a sua essência para os outros.

Leão, pelo contrário, é o fogo fixo (para dentro). É como se eles possuíssem um Sol dentro deles, fazendo com que eles sejam (ou queiram ser) os centros das atenções. São convictos e difíceis de convencer, pois suas crenças são fixas.

Sagitário é um signo de fogo mutável que, diferente dos anteriores, não quer impor sua essência, mas sim transformá-la através de diversas fontes de lapidação.

 

Os Elementos no Autoconhecimento

Você consegue descobrir qual é seu elemento predominante sem consultar seu mapa astral?

Este é um exercício interessante, onde analisamos nossas características e as encaixamos nos elementos. Desta forma, podemos compreender nossos pontos fortes e fracos dentro de cada necessidade que tivermos.

Como exemplo, vamos tomar uma pessoa que tem dificuldades em agir. Aqui, é notável que existe uma falta do elemento fogo nas suas ações, mas isto se deve porque há um excesso de outro elemento. Os problemas em agir podem estar ligadas ao medo e a necessidade de segurança ou perfeccionismo (terra), um emocional mal trabalhado (água), ou falta de foco e dispersão (ar).

Não existe uma tabela a ser seguida, mas sim a interpretação básica do que representa cada elemento. Um corpo de água costuma ser mais flácido e gordo. Um corpo de terra é rígido e tem movimentos duros e mecânicos. Um corpo de fogo e de ar costumam ser mais magros e energéticos.

Tomando conhecimento dos elementos predominantes e faltantes em você, basta começar a trabalhar as energias corretas através de catalisadores:

Terra – mexer na terra e com plantas, fazer trabalhos mecânicos e repetitivos, organizar coisas, subir montanhas, etc.

Água – nadar, pegar chuva, trabalhar o lado emocional e expressivo através de artes expressivas, falar mais sobre os sentimentos, etc.

Ar – fazer exercícios de respiração, utilizar a criatividade, conversar e falar além do normal, correr, dançar, etc.

Fogo – acender fogueiras, olhar para as chamas de uma vela, praticar artes marciais, comer comida apimentada, etc.