thumb

No começo deste ano eu passei por muitas pressões graças às mudanças da minha vida.

Eu havia saído de um trabalho, estava tentando criar um negócio e seguir um estilo de vida completamente único. Em paralelo, ainda teria um torneio de artes marciais, pressões financeiras e problemas com diversos relacionamentos.

Nesta época, comecei a sentir que eu nunca era o bastante. Parecia que eu sempre deveria ser melhor do que já sou e, embora eu seguisse um caminho de desenvolvimento pessoal, comecei a perceber que algo estava errado.

Quando você sente que não é o bastante, acaba travando. Não consegue iniciar um novo projeto, pois acha que ainda não é capaz. Nos relacionamentos, não consegue dar passos importantes, pois lhe falta auto-estima.

Você já se sentiu assim?

Como se o mundo esperasse algo que você não é, e que nada parece estar dando certo graças a isso?

A jornada da satisfação

01

Então eu comecei a mudar a minha mentalidade.

Eu decidi ser eu mesmo, aumentar minha auto estima e treinar a minha gratidão.

Estava satisfeito com todas as coisas na minha como elas eram e graças a isso comecei a agir de forma prática. Criei o meu projeto Teoria do Viver, aprendi a fazer animações em vídeo, ganhei o torneio e iniciei as aulas de Hebraico.

Se antes eu estava em um estado de doação, onde eu deveria melhorar para oferecer o meu melhor ao mundo, agora eu havia me tornado um receptor e estava recebendo de braços abertos tudo aquilo que já existia na minha vida.

Mas aí os problemas começaram.

Eu não queria mais continuar com meus projetos, pois eu estava mais preocupado em receber visualizações e curtidas do que oferecer conteúdo. Para isto, comecei a escrever aquilo que os outros gostariam de ler e não o que eu queria escrever.

Como ainda não estava recebendo retorno, me desanimei. Parei de tocar piano, pois também não estava interessado em doar aos outros a minha música.

Eu estava satisfeito de forma absoluta e, embora estas coisas pareçam ruins, eu estava feliz com a minha vida. Eu não precisava trabalhar, havia conhecido pessoas legais e tinha tempo para fazer o que quisesse.

Entretanto, a armadilha da satisfação está aí. O que você quer fazer quando já está satisfeito? O que você quer ser quando já é quem você almeja?

A sua vontade começa a sumir completamente graças à satisfação, tema abordado no texto “Como a gratidão pode acabar com a sua vida”.

E então, o que fazer? Insatisfeito ou Satisfeito?

A satisfação dentro da insatisfação

02

Você deve conhecer o símbolo do Yin-yang. É o bem que complementa o mal, mas também o bem dentro do mal – e vice-versa.

Ser apenas branco é ruim. Ser apenas preto também é ruim.

O equilíbrio não surge apenas quando deixamos ambos lado à lado. O segredo do equilíbrio é o de englobar um no outro.

Quando comecei a perceber a importância de ser cobrado, tudo mudou.

Uma família costuma melhorar suas condições de acordo com as exigências dos filhos. Quando um filho diz à sua mãe que está satisfeito e feliz com a sua vida, sua mãe se acomoda e não se desenvolve propriamente. É apenas com a pressão do sofrimento dos filhos que os pais podem ter uma força externa de desenvolvimento nas suas vidas.

Claro, isso se os pais já tiverem dentro de si uma semente com a potência para tal desenvolvimento.

Conosco funciona da mesma forma. Quando seus pais pressionam para que você seja um filho melhor, se a semente existir, você irá se esforçar para alcançar aquilo que esperam de você.

Comigo, ao invés de me lamentar por não ser o suficiente, comecei a compreender a essência deste caminho. É preciso ser insuficiente para crescer e, de qualquer jeito, todos nós ainda somos imperfeitos.

A perfeição é chata! Precisamos de movimento e de ter sempre para onde ir. Seja satisfeito com a sua insatisfação. Perceba que quando os outros esperam mais de você, é porque sabem que você pode ir além. Acredite em você assim como os outros também acreditam.

E o contrário também é válido. Saiba que você já é o bastante para tudo o que você precisar. Seja como filho, amigo, namorado, empregado ou patrão, são suas características únicas que são importantes, ainda que elas possam ser refinadas com o tempo. Esteja insatisfeito com a sua satisfação.

E, se estiver satisfeito com o texto, curta e divulgue para seus amigos. Sua opinião insatisfeita também é importante, então não se acanhe e deixe o seu comentário.

Até a próxima, gratidão!

Sobre o autor - Ryo Matsuno

Escritor e Estrategista em Desenvolvimento Pessoal, criador dos sites AltoConhecimento.com e TeoriaDoViver.com.br . Músico nas horas vagas e pseudo empreendedor, seu hobbie é dominar o mundo.

Increva-se para obter conteúdo exclusivo e e-books gratuitos!